foto:

Naqueles olhos

E mais uma vez estamos aqui. Dessa vez pensei que seria ela. Como sou ingenuo. Esse meu sexto sentido tem me feito de tolo. E eu que fiquei quieto na minha por um tempo, tentando não me colocar em encrenca, acabei por tomar uma rasteira das grandes. Um amigo me perguntou como eu estava um dias desses no almoço. Na hora eu não soube responder, mas de fato estou abalado. Tudo aconteceu tão rápido que nem tive a chance de entender toda a história. Já nem mais importa, e pelo que me parece, sou inocente. Minha única culpa foi ter olhado naqueles olhos. Eu vi tudo o que não se deve ver. Mas não foi nada ruim, pelo contrário, não teve nada de que não gostei. Talvez esse tenha sido o problema.

Quão doce uma pessoa pode ser? Ela sem dúvida está entre as recordistas. Eu poderia ficar ali durante horas ouvindo ela falar sobre suas bandas preferidas, seus planos para o futuro, ou como tem carinho pela família. Essa garota é especial, acredite em mim. E o fato dessas conversas terem acabado, me deixa completamente entristecido. Quero que voltem, mas não sei como. Talvez eu devesse ir até ela, perguntar como está, como foram os dias, ou se tem ouvido alguma música legal. Mesmo se ela não respondesse nada, eu estaria perto. Perto o suficiente pra sentir o seu calor, e isso já faria o meu dia ser bem melhor.

São pequenas coisas, como um simples olhar, que podem mudar os nossos caminhos. Nos fazer entender que a vida é tão menos complexa como a gente tem o vício de pensar. Basta um sorriso e a vida se torna mais doce. Basta um abraço e a amizade se torna importante. Palavras tem o poder de inspirar e guiar, curar e defender. E é nossa responsabilidade fazer com que as pessoas se sintam especiais. E de fato elas são. Cada uma com seu jeitinho, as mais quietinhas, as mais agitadas. Nenhuma menos importante que a outra. E foi assim que ela me roubou a atenção. Me fez perceber que o mais importante é o que somos lá no fundo, por trás de um olhar, dentro do coração.

foto:

Cortinas

Dedicatória: Para amantes e sonhadores, e para quem nunca sentiu de verdade nem uma coisa nem outra.”J. A. Redmerski

Querido diário,
conheci uma garota e ela é incrível! Inteligente, engraçada, tem um sorriso lindo e o abraço mais gostoso do mundo. Daqueles que você respira fundo e se sente seguro. Ela é complicada, assim como eu. Do tipo de não deixar passar nenhum detalhe. Como o jeito que cozinho o macarrão, ou a forma com que pronuncio as palavras.

Outro dia acordei e ela estava ali, paradinha me olhando. Antes que eu pudesse dizer algo, ela sorriu. Foi como abrir as cortinas de manhãzinha e deixar o sol entrar. Achei linda! Não pude evitar, sorri de volta e a beijei carinhosamente.
Seria essa a definição de felicidade? Ou só um cara querendo do fundo do coração acreditar em alguma coisa? Não importa. Ela se foi e não creio que irá voltar.


-Por que não me ligou quando fui embora? Você me esqueceu completamente.
-Não passou um dia sem que eu não lembra-se de você.
-Então por que simplesmente desapareceu? Por que fez o que era mais fácil?
-Mais fácil? Acha mesmo que está sendo fácil? Fácil foi lembrar de você dia após dia. Fácil foi querer te abraçar só mais uma vez. Fácil foi desejar começar de novo. Mas infelizmente não se trata de lembrar, querer ou desejar. Não se trata de fazer o que é mais fácil. Se trata de esquecer e seguir em frente. E talvez você não se lembre, mas era eu lá sentado, olhando pra você mais linda do que nunca, enquanto me dizia que não poderia mais continuar com aquilo. Eu esperei você terminar aquele belo discurso, te abracei e fui embora. Talvez eu devesse dizer algo. Quem sabe te convencer a ficar. Mas foi sua escolha, e não pode me culpar por respeitar a sua decisão.
-Eu esperava que fizesse algo.
-Eu sei, por isso não fiz. Isso não é um jogo. Não é uma brincadeira. Já estamos grandes demais pra ficar brincando uns com os outros.
-Me desculpa!
-…

Eu fui embora e ela também. Seguimos nossas vidas e, ao contrário das histórias que vemos por ai, não nos encontramos no futuro. Não direi que não nos lamentamos, pode ter acontecido algumas vezes. Mas tudo passa e a vida é curta de mais pra ficarmos presos no “como poderia ter sido”. Não foi, não dessa vez. Mas tudo bem, coisas boas virão! Outras pessoas, outros caminhos, outros sorrisos e outros momentos.

Uma hora você está sozinho e em outra, você conhece alguém que te faz esquecer de tudo. E todas aquelas teorias sobre a vida se tornam apenas recordações de uma época estranha. Por que nada mais e tão importante agora, como olhar pra ela e ganhar um sorriso. Lindo e sincero, como jamais vi antes. E é nesse momento em que tudo se torna possível e você volta a acreditar.

Em resumo,
sinto falta dela.

Eu achava que boa memória era uma dádiva, até descobrir que a vida é basicamente sobre esquecer.” Autor Desconhecido

foto:

Laíse

Querida Laíse,

Sei que eu deveria preservar seu nome nessa carta. Mas você sabe que eu adoro te contrariar.
Sou tipo criança boba, que puxa o cabelo e sai correndo. Essa é minha forma de dizer que te adoro e que me importo.
Me importei com você desde a primeira conversa. Senti que você precisava de cuidados. Nada muito complicado. Apenas um abraço ao acordar, um no almoço e outro antes de dormir. Talvez seja por isso que voltei de viagem tão depressa. No fundo eu sabia que deveria aproveitar cada momento enquanto havia tempo. E por mais que hoje eu me recuse a acreditar, esse tempo acabou. Foi mais rápido do que pensei. E me ensinou que nada é verdadeiro até você largar completamente.

Nossas vidas se cruzaram de repente. Num momento eu estava em casa me distraindo com alguma coisa inútil, e no outro, estava no seu sofá te roubando um selinho. E que fique bem claro que foi apenas um selinho da amizade.

No começo tentei não me envolver. Fiz cara de mal. Do tipo que não tem sentimentos, que não se importa com nada. Mas a verdade é que por muito tempo acreditei estar fingindo gostar você. Sendo gentil, carinhoso, fazendo você sorrir. Quando de fato, eu estava completamente apaixonado. Mergulhado em uma situação onde jamais quis estar. E agora, desejo voltar a qualquer custo.

Não voltarei dessa vez. Preciso partir, dar um tempo de tudo, colocar a cabeça no lugar. Se é que isso é possível.
Vou sair de fininho, como sempre. Esse é meu estilo. Fingir que nada aconteceu. Seguir em frente.
Mas saiba que sentirei saudades. Principalmente das músicas, das risadas e do seu jeito doce de querer me salvar de mim mesmo.

Talvez eu seja o cara mais doido que você já conheceu. Você mesma já me disse isso algumas vezes. Sendo assim, obrigado por me aceitar e gostar de mim mesmo sendo completamente maluco. Isso me ensinou muitas coisas. Como valorizar as pessoas e confiar em quem só quer seu bem.

Mande lembranças minhas ao tempo. Diga que temos contas a acertar. Ele vai entender.
E se um dia, por algum motivo, você ficar triste. Lembre-se sempre, nada, simplesmente nada acaba para sempre…

Nos vemos por ai.

Com todo carinho e amor desse mundo,
Guilherme Vinicius

foto:

Mera coincidência


“Nem tão longe que eu não possa ver. Nem tão perto que eu possa tocar.”Engenheiros do Hawaii

[ Ato I – Nem tão longe ]

Vejo pessoas sorrindo. Caminhando de mãos dadas. Mãos coladas. Gravatas e vestidos combinando.
Fotos de beijo. Fotos de abraços no natal. Fotos de sorrisos no verão.
Pessoas tão diferentes, vivendo coisas tão intensas. Completamente felizes. A ponto de não se importarem com nada, apenas com a pessoa do lado, com o carinho e com o som de “desliga você”. Comemorando a cada dia o triunfo de estarem vivendo um pedacinho de história feliz.

Talvez eu não acredite mais nisso. Talvez eu acredite tanto que o próprio desejo de mergulhar em uma dessas histórias me faça naufragar em um mar de medo e insegurança.
Talvez tudo isso seja apenas uma mera coincidência e as pessoas simplesmente se encontrem e dali em diante tudo muda para sempre. Sem premeditarem, sem correrem atrás do que parece estar tão longe. Longe demais para tocar e chamar de minha outra vez.

A verdade é que a vida acontece enquanto estamos aqui, esperando as coisas darem certo. Você pode encara-la, se esconder por ai, ou esperar por um verão que não volta mais.

É tão difícil assim acreditar que coisas tão surpreendentes podem acontecer outra vez?
Por muito tempo tive medo de encontrar a felicidade. Achei que se encontrasse, eu perderia todas as lembranças doces que tanto amei.

Ainda sinto medo.
E quem não sente?

[ Ato II – Nem tão perto ]

Não me peça pra parar. Eu estou me punindo.
Estou me punindo por que nenhuma alegria dessa vida vai substituir a falta que sinto de alguém que já não está mais aqui.

Sim, é isso. Esse é meu segredo.

É o que desejo todas as manhas.
É o que penso todas as noites antes de dormir.

Fique tranquila, os clichês existem pois essas coisas acontecem o tempo todo.
Hoje é comigo. Talvez amanha seja você.

A única diferença é que uns seguem em frente, outros fingem que estão bem.
Uma pequena parcela, e não menos importante, vive por ai, apenas contando as horas, esperando mais um dia acabar.
Pois sua única e verdadeira alegria é quando fecham os outros, e imaginam beijar os lábios dela só mais uma vez. E sentir sua mão carinhosa tocando seu rosto. Com aqueles olhinhos brilhando correspondendo aos seus completamente apaixonados.

Esse sou eu. Ou pelo menos o que restou de mim. Mas já não me importo. Esse é o meu caminho.
Jamais me arrependerei dessas memórias.

Sei que um dia vamos nos encontrar por ai. Sei também que nada será como antes.
Mas talvez um beijo no rosto mude meu destino. Me faça alguém melhor. Melhor o bastante pra você.

Have a nice day! 😉

foto:

O jogo da vida

Escritores são mentirosos. Na maioria das vezes escrevem como gostariam que tivesse sido, não como realmente foi.” Guilherme Vinicius

Querido diário,

Não consigo ser como todo mundo. E não venha com esse papo de que cada pessoa é diferente. Papo furado! Somos todos iguais. Vivemos, Amamos e depois Morremos. Não necessariamente nessa ordem.
Comigo está sendo diferente. Por que não consigo olhar nos olhos dela e me apaixonar? Quanto tempo vai durar esse castigo? Já fui alguém melhor, e você sabe disso.

Houve o tempo em que um olhar mudava tudo. Sinto falta disso. Das coisas verdadeiras, da sinceridade. Temo que a mentira tenha se alastrado e dominado nossas vidas. Estamos cada dia ficando melhores. Sabemos bem como enganar. Fingir um sorriso, despertar interesse. E o mais engraçado é que toda vez que achamos estar usando nossos truques em alguém, estamos sendo vítimas do truque dessa pessoa.
Mentira mutua, a essência dos relacionamentos modernos. Quero ser tolo outra vez!

O mundo mudou, as pessoas mudaram. Um dia você acorda e descobre que se transformou naquilo que tentou evitar todo esse tempo. A frieza é uma doença. Começa com uma pequena dor. Vai crescendo e te destruindo aos poucos. Mortal e silenciosa. Como a noite. Quando você percebe já é tarde. Não que não haja cura. Mas após um tempo infectado, você não vai querer se livrar dela. Será parte de você, e você parte dela. Te acompanhará pelo tempo que for necessário. Até que você descobre, por pura ironia, que está gostando.

Já destruí corações. Não me orgulho, mas confesso que estou ficando bom nisso. Aposto que você também. Com tanta coisa que já lhe escrevi, você vai acabar virando perito! Mas não se engane meu velho amigo, tudo o que você faz volta três vezes pra você. Menos as coisas boas, é claro. Injusto não? Ninguém disse que seria fácil.
Só não se esqueça DELA. Aquela que você já amou. Aquela que te ensinou sobre a verdade, praticando a mentira. Não vou te dizer para lembrar só das coisas boas. Nem para lembrar só das coisas ruins. Uma pode fazer de você um tolo apaixonado. A outra uma fortaleza de gelo. Você deve decidir o que quer pra você. No meu caso, prefiro acreditar na minha versão da história. Olhar pra trás e ver que tudo foi mentira, machuca de mais.

Somos apenas peças de um grande jogo de azar. Rodeados de distrações. Tentando loucamente achar uma saída que nos leve ao paraíso. Paraíso esse que muitas vezes já se mostrou muito simples. Tão simples que chega a ser invisível. Um dia um olhar, outro dia um sorriso, outro dia uma piscada. Sem uma formula certa. Mas está lá, esperando você. Você pode até achar que esta ganhando, mas nada disso é certo. Você pode desistir, mas o mundo te colocará de volta a partida. Não se trata de sorte ou estratégia. E no momento, só uma coisa importa…

É minha vez de jogar os dados!

foto:

Te amo

As pessoas costumam piscar e perder um momento. O momento que poderia mudar tudo” Hank Moody

Levei um tempo pra entender que a teoria é bem mais fácil do que a pratica. Falar que nunca mais vai dizer “te amo”, chega a ser inocência. Principalmente com aqueles olhos te olhando.
Eu nunca entendi direito quando se deve falar e quando é preciso esconder. Pra mim, quando o coração começava bater acelerado, era um aviso. Na maioria das vezes eu estava errado. Até que decidi fazer o oposto. Sempre que o coração batia forte, eu ficava calado. Também não funcionou. Foi ai que resolvi desistir, pelo menos por um tempo.

O problema é que chega uma hora que nada mais pode substituir essas duas pequenas palavras. Nenhum carinho, nenhum beijo, e principalmente, nenhuma outra palavra. Mesmo estando implícitas em suas ações, dizer pode mudar tudo. Pra melhor, ou pra pior.

Querida Thais

Sei que flores estão um tanto antiquadas, mas não conheço forma melhor de enviar uma carta.
Você sabe que não sou do tipo que escreve, pelo menos até hoje.
Às vezes fazemos coisas que não entendemos. Na maioria das vezes é só pra provar que conseguimos. Hoje será apenas pra impressionar. Rs. Dificilmente vou conseguir, mesmo por que, o remetente é a pessoas mais esperta que já conheci. Não custa tentar, certo?

Ontem parei pra pensar um pouco na gente. Sim, eu penso às vezes! Só não gosto de admitir.
Foi como um filme. Começou no dia que te vi pela primeira vez! Nossa! Rs. Isso ficou bem clichê, mas foi bem isso mesmo.
Eu estava sentado no fundão, bagunçando a beça, e de repente, você entra na sala. Sem truque algum, conseguiu criar o maior silêncio que aquela classe já fez. Impressionante. Sem dúvida alguma o sorriso mais lindo que já vi. E qual foi minha reação? Jogar uma super bolinha de papel na sua cabeça! Rs. Sorry!
A gente sabe quando comete uma gafe, e aquela, foi a mais lendária de todas. Tudo bem, você deve ter ficado muito irritada, mas precisava gritar no meu ouvido? Rs. O engraçado é que eu não conseguia ficar sério. Quanto mais você ficava brava, mais eu ria. Não da sua cara, lógico, jamais faria isso. Mas eu simplesmente não conseguia parar. Até que você começou a rir também. E foi legal! Pedi desculpas, você aceitou, e te convidei pra dar um role no pátio. Dali em diante, nenhum dia foi o mesmo.

Vamos agora dar uma adiantada no filme. Lembra aquele dia que a gente matou aula pra ir à praça andar de skate! Eu sem dúvida alguma fui o pior skatista de todos os tempos. Não conseguia acertar uma manobra se quer. Mas você ficava lá, sentadinha me olhando tentar. Com os olhinhos brilhando. Isso fazia eu me sentir alguém especial.=)

Agora vamos ver como eu também sou legal com você. Adianta para o desfile de gala.
Você ficou nervosa a semana toda. Falando que não tinha chance, que ia perder, que não era tão bonita assim, e blah blah blah. Você é linda! Sempre achei isso. E também sempre foi complicada! Admita!!! Quando eu falava que você ia ganhar. Você me chamava de mentiroso. Quando eu falava que talvez você não fosse ganhar. Você virava a cara comigo por algumas horas. Rs. Tive que montar meu plano B.

Eram 4 jurados. O Bernadete (possível gay), um bombadão do terceiro ano, o Caio, e a professora Rosana.
O Caio era meu amigo, votaria em quem eu indicasse, os outros três iriam dar mais trabalho.
Meu plano começou pelo Bernadete, eu sabia que ele era insubornável! Rs.Tive que ser bem esperto. Fiquei de olho nele a semana toda, só esperando acontecer alguma coisa. Foi na quarta-feira que o jogo começou a virar a nosso favor. O Bernadete era mão leve! No intervalo, ele voltava pra sala e mexia na bolsa da galera procurando alguma coisa pra roubar! Puta merda, dele eu não esperava isso. Enfim, Disse que não contaria nada pra ninguém e ele aceitou votar em você. Nesse momento eu já tinha dois votos. Precisava de mais um. A professora seria impossível, então tive que recorrer ao bombadão. Como eu sabia que ele gostava de Counter-Strike, ofereci a ele o meu Mouse Blue! Na época era o melhor mouse do mundo pra se jogar!
É claro que ele aceitou, mas como todo bombadão do terceiro ano, ele era um cara instável, poderia mudar seu voto na última hora. Eu não poderia confiar nele.
Fui falar com a Professora Rosana. Não tentei suborna-la, não inventei nenhuma história, disse apenas a verdade.

-Professora, você sabe que minha namorada Thais irá desfilar. Eu queria pedir pra você votar nela. Todo mundo vai votar na Michele ou na Pamela, e a Thais vai ficar muito chateada. Professora, a Thais é linda, você não vai mentir ao votar nela. E nem é tão importante que ela ganhe, eu só quero que ela tenha um voto e se sinta especial.

Ela me expulsou da sala! Rs. Eu já esperava por isso. Bom, minha parte eu fiz. Agora é só esperar!
No dia do desfile, não deu outra, você levou três votos e ganhou! Nunca te vi tão feliz. Saímos pra comemorar, nos divertimos bastante e você falou sobre isso o mês inteiro.

O problema é que a verdade sempre vem à tona. Rs. E você acabou descobrindo minha armação. Assim como nunca tinha te visto tão feliz, eu nunca tinha te visto tão brava.
Poxa! Eu só queria te ver feliz! =/

Enfim, a gente se acertou. Hehe.

Agora chega de vai e vem no filme. Essa carta está ficando gigante. Vou parar por aqui se não você vai ficar com preguiça de ler! Rs. Brincadeira paixão! xD

O importante é que em todo esse tempo, entre brigas e amassos, nós fomos felizes pra caralho! Você mudou muita coisa em mim, me fez alguém melhor. Quando eu estava com você, sentia que podia mudar o mundo! Na verdade, quem mudou o mundo foi você. O meu mundo!

Um dia, você vai se decepcionar comigo. E eu não vou conseguir fazer nada pra impedir ou voltar atrás. Mas enquanto esse dia não chega, eu vou te amar. Vou te amar como nunca ninguém amou antes. E talvez tudo isso valha a pena.

Só mais uma coisa…

TE AMO!

Não existe momento certo. Não há como prever o que vai acontecer. Existe apenas o sentimento. Se ele for de verdadeiro você vai sofrer um pouco mais, mas vai sobreviver.
O segredo é seguir em frente. Mais cedo ou mais tarde, você vai acertar. E isso vai mudar quem você é.

Have a nice day! 😉

foto:

Tributo

Me perco em minha busca, me faço silente.
Quando o medo toma conta, a sanidade some da mente.” Guilherme Vinicius

Dedico essa a todos os corações castrados, que encontram sua liberdade em poucos olhares cruzados e muitos drinks amargos.
Amantes da noite, sem causa, apaixonados pelos prazeres da carne e os mistérios da alma.

A quem certa vez caminhou de mãos dadas, mais hoje, prefere ir sozinho pra casa.
A quem usa, abusa, e é abusado. Pelas memórias, pessoas, ou pelo acaso.

E aos que sorriem com ironia, pois sabem bem como terminará mais um dia.
A quem sabe o bastante pra ficar calado. Arquitetos da discórdia e do desacato.

A garota de meia calça escura, saia colada curta, rockeira, pirua.
E a patricinha enrustida, que se acha astuta, mas a noite vira filhinha de papai prostituta.

A quem se esconde sobre a sombra dos mais impuros desejos.
E quem se mostra forte, roteado de poder e medo.

A quem já viu o que não deveria, se orgulhou do que mais temia, e acreditou na própria mentira.
Ao coração corrupto, que mesmo sem desejar, se fez parte nesse intrépido e distinto tributo.

foto:

Coração de Tinta

Somente aquele que foi o mais sensível pode tornar-se o mais frio e o mais duro, para se defender do mais pequeno golpe – e esta própria couraça lhe pesa muitas vezes.” Johann Goethe

[ Ato 1 – A Carência ]
Minha memória de detalhes está ficando a deus dará. Não que haja algo de errado com ela. Na verdade, são os detalhes. Já não me importo mais com eles.

Me pego as vezes conversando com o silêncio. Ele me arranca boas gargalhadas. Não é sempre, mas é o suficiente pra mim.
Esses dias conheci uma mocinha de cabelo preto escorrido. Linda! Lembrei de macarrão japonês. Dei uma bela risada por dentro, mas não comentei nada. Fiquei atento a seus olhinhos que brilhavam quando ela dizia alguma coisa interessante.

Estou me distraindo mais fácil ultimamente. E as pessoas estão se contentando com respostas mais curtas, aquelas do tipo: que legal, entendi, vai ficar tudo bem.
Acho que é a carência. Ninguém se importa se as pessoas realmente se importam. Elas querem mesmo é aquele abraço apertado no final da conversa e da sensação de poder contar com alguém.
O mundo está mais carente. Me uso de exemplo.

[ Ato II – O Frio ]
Está chovendo lá fora e sinto frio aqui dentro. Dentro do peito.
De certo modo, consegui finalmente ser uma pessoa fria. Literalmente. E isso não me tornou indestrutível, pelo contrário. Quanto mais frio, mais sinto falta do calor aconchegante. Paradóxo. Tentei me livrar daquilo que me mantem vivo.
Hoje vou tomar chocolate quente. E não olharei pela janela. Vou ignorar aquela gota de chuva escorrendo que me lembra você. Me lembra as coisas mais bonitas. Me lembra aquela última lágrima que tocou o seu rosto.
Será simplemente um chocolate quente. Sem pretenção alguma. Apenas o calor que aquesce o corpo, feito um abraço apertado.

[ Ato Final – O Coração ]
Eu já amei, já odiei e já esperei o que vem depois. Nada. Logo entendi que o que realmente importa é como você aproveita cada momento. É o que você vai lembrar quando não quiser pensar em nada.
Pensei em nada por muito tempo. Foi tempo suficiente pra pensar em você.

Como sinto falta de ouvir sua voz. Mesmo quando alterada. Principalmente quando carinhosa.
Tanta coisa mudou. Quanto tempo passou. As vezes sinto você comigo. As vezes estou com você.
E mesmo que você não sinta, ainda está presente no meu frio coração de tinta.

Se a chama que está dentro de ti se apagar, as almas que estão ao teu lado morrerão de frio.” Mauriac

foto:

Abraço, cafuné e pipoca

Tudo começa com a mudança da rotina.
O status passa de “vida parada e sem graça“, para “vida agitada e divertida“.
Dali em diante, nenhum final de semana é o mesmo. Tudo se torna mais atraente.
Você sente vontade de sair correndo e voar. Fazer como nunca foi feito antes.
É como se nunca fosse faltar oxigênio e sorrisos são mais comuns do que o próprio caminhar.

Quando chega o domingo a noite, você encosta a cabeça sobre o travesseiro e começa a lembrar de tudo o que aconteceu nas últimas horas:

1) Fim de tarde na padaria holandesa com Petit Gateau pra duas pessoas. Olhos nos olhos, sorrisos e uma pequena briga pelo último morango.
2) Arrumando a cozinha; Você lavando a louça, ele secando e aquela brincadeira boba de um molhar o outro.
3) E por fim, uma comedia romântica com direito a abraço, cafuné e pipoca.

Então você se pergunta: Será que isso vai durar para sempre? O que será que ele está pensando agora? Será que ele gosta de mim de verdade?

Ele possivelmente está pensando em você, preocupado se você chorar. Querendo te abraçar a distância.
E você continua a abraçar o travesseiro, sentindo aquele perfume barato que ele insiste em usar, mesmo você odiando.
As coisas são assim mesmo. É a pitada de pimenta necessária para que o abraço se torne tão gostoso e o cafuné essencial.

Dito isso; abrace, beije e sofra de amor! Perdemos tempo de mais nos questionando e sobra pouco para realmente viver o que mais desejamos.

Have a nice day!

foto:

Inesperado

O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade.” Markus Suzak

Tudo está tão confuso. Tudo tão complexo. Acabo preferindo flutuar sobre qualquer lugar.
Estou levando um susto por dia. E é sempre quando acredito estar a salvo.
Minha certeza me engana. E isso costumava acontecer um pouco menos.

Minha rotina é quase aleatória, mas gosto de pensar que se tornou um hábito.
De fato, fazemos nosso padrão. Pelo menos gostamos de pensar que sim.
Em todo caso, é sempre bom se apegar em alguma coisa, até mesmo o inesperado.

Vi inocentes sangrando, corações partidos e escravos sorrindo.
Não que seja errado, mas quem é que disse que tem que ser assim?
É bem melhor apenas ver o que se vê, do que tentar imaginar o que não se enxerga.

A vida é isso mesmo. Parte como queremos, parte como pensamos, e a ausência do que deveria ser.
Metade palavras sem sentido. Metade pessoas sem instinto. E um pedacinho de emoções sem abrigo.
Quase uma rima barata de filosofia inconclusiva; reflexo do que aprendemos todos os dias.

Vamos respirar fundo. Renovar nossa essência.
Ouça a vós chamando seu nome e toque os pés no chão,
o melhor caminho é o que vem de dentro do nosso coração.

Have a nice day!