foto:

Inesperado

O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade.” Markus Suzak

Tudo está tão confuso. Tudo tão complexo. Acabo preferindo flutuar sobre qualquer lugar.
Estou levando um susto por dia. E é sempre quando acredito estar a salvo.
Minha certeza me engana. E isso costumava acontecer um pouco menos.

Minha rotina é quase aleatória, mas gosto de pensar que se tornou um hábito.
De fato, fazemos nosso padrão. Pelo menos gostamos de pensar que sim.
Em todo caso, é sempre bom se apegar em alguma coisa, até mesmo o inesperado.

Vi inocentes sangrando, corações partidos e escravos sorrindo.
Não que seja errado, mas quem é que disse que tem que ser assim?
É bem melhor apenas ver o que se vê, do que tentar imaginar o que não se enxerga.

A vida é isso mesmo. Parte como queremos, parte como pensamos, e a ausência do que deveria ser.
Metade palavras sem sentido. Metade pessoas sem instinto. E um pedacinho de emoções sem abrigo.
Quase uma rima barata de filosofia inconclusiva; reflexo do que aprendemos todos os dias.

Vamos respirar fundo. Renovar nossa essência.
Ouça a vós chamando seu nome e toque os pés no chão,
o melhor caminho é o que vem de dentro do nosso coração.

Have a nice day!

foto:

Quebra-cabeça

Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens.” Fernando Pessoa

Agora entendi tudo. Depois de tanto tempo, tantos anos, tantas noites em claro buscando a verdade. De repente, tudo se completa. Todas as peças do quebra-cabeça simplesmente se encaixam. E a verdade é: Não se deve buscar a verdade. Não se deve correr atras do incompreendível. Devemos viver. Devemos simplesmente fechar os olhos e sentir o vento tocar nosso rosto. Ouvir o som do silêncio confortando o coração.

Refletir, refletir, refletir. O que ganhamos refletindo e criticando todas as coisas erradas? Simplesmente paramos no tempo tentando consertar o mundo e nos perdemos em uma busca sem fim.
Viver é achar nosso objetivo perdido. É descobrir sem querer a resposta para todas as dúvidas. É voar sem ter asas pois a gravidade é só uma questão de ponto de vista.

Entender, entender, entender. Para que entender se para cada segundo, cada pessoa, cada dia, cada hora, o entendimento é diferente. Essa é a matemática da compreensão. Nada é igual em nenhum momento.

“O que fazer?”, “O que fazer?”, “O que fazer?”. Devemos fazer nossa parte. Viver nossa vida. Seguir nossos caminhos. Focar aonde queremos chegar, e não nos preocupar se as pegadas estão na posição correta.

Feche os olhos e voe o mais alto que puder. Os pensamentos são pesados e podem te fazer cair.
E se voar como nos sonhos, a vida te dará mais paisagens do que pode imaginar. E você não terá medo de abrir os olhos, pois ao contrário dos sonhos, será quente, real e você poderá tocar.

Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento. “ Clarice Lispector

foto:

Coisas boas acontecem

Os miseráveis não têm outro remédio a não ser a esperança.” William Shakespeare

Hoje assistindo esse vídeo(final da postagem) comecei a refletir em como pequenos feitos podem mudar a vida das pessoas.

Temos o poder de mudar as vidas das pessoas em nossas mãos, mas continuamos viver nossa vida egoísta utilizando esse poder em nós mesmos.
Quantas vezes você já foi abordado na rua por uma pessoa necessitada e ao invés de ajudar, apenas questionou a integridade do pobre miserável: “Será que ele vai usar essas moedas para comprar drogas?”. E no final, você acaba que passando reto e deixando de ajudar o pobre ser.
Provavelmente o que ajudaria aquela pessoa não seria poucas moedas, mas a sensação de que as pessoas ainda se importam. A sensação de que ele ainda pode contar com alguém e que ainda existe esperança.

Como faz a diferente para um desabrigado receber um sorriso em um dia tão amargo e sofrido.
Vejo as pessoas pela manha cumprimentando uns aos outros, falando bom dia a todos que por onde passam, carteiros, motoristas de ônibus, colegas de trabalho.
Mas o que eles tem de diferente daquela mulher suja na praça com uma criança no colo estendendo a mão?
Desde quando ser pobre e desabrigado virou doença contagiosa?
E se fosse você, preferiria o calor de um abraço, um simples sorriso ou um olhar de rejeição e julgamento?
O que aconteceu com o brasileiro solidário e que não desiste nunca. Teria esse brasileiro se esquecido e desistido do seu próprio povo? E a luta pela igualdade e contra o preconceito, não se aplica a nós mesmos? Ok… vamos simplificar. Conhece esse ditadinho famoso: “Faça o bem sem olhar a quem.”?

Carinho não custa nada, e por si só, pode mudar o mundo ao seu redor. “Passe a diante”. Viva o que você tanto prega. Tente ajudar as pessoas.
Coisas boas acontecem quando transmitimos o que temos a quem precisa. Nesse caso, carinho, amor e esperança.

Have a nice day!

As vezes procuramos a felicidade em todos os cantos e procuramos fazer o possível e o impossível para consegui-la. Mas esquecemos que a felicidade vem de um simples: Você é especial pra mim!” Guilherme Vinicius

foto:

Essa é a primeira vez que falo sobre fé e religião, e provavelmente será a última.
Creio que nem todos saibam, sou cristão praticamente desde que nasci, e batizado há quase 11 anos.
A Minha infância toda foi dentro de uma igreja. E foi lá onde aprendi os princípios que sigo até hoje.
Foi na igreja do Ipiranga onde conquistei minhas primeiras amizades, fiz as coisas mais legais, me interessei pelas garotas, acampei e tantas coisas que não consigo nem lembrar. É claro que na época tudo isso não fazia muito sentido e eu me achava o cara mais infeliz do mundo. Com o tempo fui aprendendo que aquela era o melhor lugar onde eu poderia estar.

Muitas pessoas insistem em achar que a igreja é um lugar para tolos que acreditam em coisas surreais. Essas pessoas que nos chamam de tolos, são as mesmas que nos procuram em busca de ajuda quando precisam.

As pessoas costumam falar muito e tirar muitas conclusões daquilo que não conhecem. Eu mesmo as vezes sou assim. Falo mau de uma comida sem mesmo a ter provado.
Está na natureza do homem, talvez seja um mecanismo de defesa se proteger do que é desconhecido.

A verdade é que na igreja, templos, reuniões, mesquitas, “onde tem mais de uma pessoa reunida”, é onde aprendemos ideologias, ética, moral, e muitas outras coisas. Mas acima de tudo, aprendemos a ter fé.

A fé é a única coisa que nos diferencia um dos outros. Alguns tem fé nas coisas, em bens talvez. Outros tem fé em acontecimentos, em histórias ou até mesmo em pessoas.
Nos foi dada a liberdade de ter fé naquilo que escolhermos. Mas a maior parte do tempo tentamos convencer nosso próximo de que nossa fé é melhor do que a dele, ou que a dele não tem fundamentos, não tem importância ou não existe.

Todos nós precisamos de algo para acreditarmos e nos mantermos vivos. O que seria de você se não tivesse fé de que viveria mais um dia? Será que sairia por ai desesperado assaltando lojas? Será que sentaria e simplesmente esperaria a morte chegar? será que viveria seu último dia da melhor forma possível para se tornar memorável?

É engraçado como uma palavra tão simples e pequena pode trazer tanto significado e influenciar tanto as coisas ao nosso redor.

Em 2001 um grupo de pessoas com fé de que mudariam o mundo derrubaram duas torres matando centenas de pessoas em um pais bem longe do seu. Pouco tempo depois, em resposta ao atentado, outro grupo de pessoas retalharam um pais todo com fé que assim fariam justiça.
Como podemos saber qual fé está correta? Será que seria do primeiro grupo ou do segundo? O primeiro matou bem menas pessoas do que o segundo. Mas foi condenado pela maior parte do mundo.

Nossa fé é o que orienta o rumo de nossas vidas. Saber no que acreditar é o ponto chave para uma vida de sucesso ou de fracassos. Não pense que a igreja o colocara no rumo certo. Também não vá acreditando que uma vida de escolhas próprias te deixará neuro e assim alcançará uma vida de paz. Não existe paz quando existem dois lados em uma batalha e você está bem no meio do campo, cercado e sem defesas.

A aproximadamente 1472 anos antes de Cristo. Nasceu um menino, com uma história muito interessante. Quando criança foi afastado de sua mãe e criado por uma mulher egípcia. Todos sabem que o Egito era o centro de toda cultura pagã do mundo conhecido. Enfim, mesmo cercado de todo tipo de influencia ruim, esse menino cresceu e se tornou um homem, esse homem cometeu um crime e foi obrigado e fugir.
Em sua fuga pelo deserto, milhões de coisas lhe aconteceram mudando totalmente o rumo de sua vida. Ele aprendeu outros costumes, crenças, se casou, teve filhos, e um dia foi escolhido para libertar todo um grupo de escravos do poder dos egípcios. Uma missão impossível se for levar em conta que o Egito tinha o maior poder bélico do mundo até então. Podemos compara-lo com o EUA, CHINA, RUSSIA, ou qualquer outro que você ache que é um grande poderio bélico.
Aquele homem, por mais que as expectativas de sucesso estivessem de seu lado oposto, ele conseguiu, tirou os escravos do poder dos egípcios e os fez homens livres. Ele não fez isso por que teve ajuda de soldados, ou porque era inteligente. Ele conseguiu tudo, mudar o rumo da sua vida, mudar o rumo de todos aqueles escravos por um único motivo, ELE TEVE FÉ.
Ele teve fé que um Deus poderoso o ajudaria a vencer, e venceu.
O mais interessante é que no meio dessa aventura ele desceu de um morro alto com duas pedras uma em cada não.
Em uma dessas pedras estava escrito quatro frases e na outra seis frases. Essas frases eram ensinamentos.
Esses ensinamentos eram uma receita de felicidade certa para o grupo de ex-escravos e para todos aqueles que acreditassem.
Ao longo dos anos essas dez frases foram se perdendo na história. E a cada frase que se perdia, o mundo se aproximava mais da fome, desconfiança, traição, morte, dor, etc, etc, etc.

Querem saber no que acredito? Não acredito em pessoas, religiões, pastores, nem nada disso. Acredito naqueles dez ensinamentos que aqueles homem da história desceu do morro trazendo. Acredito que esses dez ensinamentos são a chave para um mundo melhor, um mundo sem dor e sofrimento. Acredito que se um dia, eu conseguir seguir todos esses dez mandamentos, alcançarei um mundo melhor.

Os Dez Mandamentos