foto:

Inesperado

O único dom que me salva é a distração. Ela preserva minha sanidade.” Markus Suzak

Tudo está tão confuso. Tudo tão complexo. Acabo preferindo flutuar sobre qualquer lugar.
Estou levando um susto por dia. E é sempre quando acredito estar a salvo.
Minha certeza me engana. E isso costumava acontecer um pouco menos.

Minha rotina é quase aleatória, mas gosto de pensar que se tornou um hábito.
De fato, fazemos nosso padrão. Pelo menos gostamos de pensar que sim.
Em todo caso, é sempre bom se apegar em alguma coisa, até mesmo o inesperado.

Vi inocentes sangrando, corações partidos e escravos sorrindo.
Não que seja errado, mas quem é que disse que tem que ser assim?
É bem melhor apenas ver o que se vê, do que tentar imaginar o que não se enxerga.

A vida é isso mesmo. Parte como queremos, parte como pensamos, e a ausência do que deveria ser.
Metade palavras sem sentido. Metade pessoas sem instinto. E um pedacinho de emoções sem abrigo.
Quase uma rima barata de filosofia inconclusiva; reflexo do que aprendemos todos os dias.

Vamos respirar fundo. Renovar nossa essência.
Ouça a vós chamando seu nome e toque os pés no chão,
o melhor caminho é o que vem de dentro do nosso coração.

Have a nice day!