foto:

História sem fim

Pra quem ligarei quando um abraço for preciso?
Em quem confiarei quando estiver em perigo?
Meus sonhos são feitos de dúvida;
Rodeados de trovões, medo e chuva.

Vozes amigas se tornam distantes
perco o caminho em poucos instantes.
Minha força se torna fraqueza
que me atinge com pura destreza.

Sinto falta daquele meu mundo
que me aquecia feito veludo.
Evito tocá-lo, apenas vejo de longe
Fazendo sorrir, meu doce horizonte.

Quero soltar pipa e brincar de pião.
Quero correr sem ao menos cair no chão.
Quero amar de verdade feito adolescente.
Quero esperar você chegar;
com flor, abraço e chocolate quente.