foto:

Rosa

Foram poucas as vezes em que te dei uma rosa.
Se acreditar que rosas são prova de amor, então é como se eu não tivesse te amado.
Algumas pessoas ganham rosas todos os meses para comemorar mais um mês juntos.
Outras ganham todos os anos ou em datas comemorativas.

Foram poucas as vezes em que te dei uma rosa.
Não por que não te achava especial. Não por que não merecia.
Muitas vezes pensei no que daria a você.
Era uma das coisas mais difíceis que eu poderia pensar.
Dia dos namorados, natal, aniversário, a cada data comemorativa ficava mais difícil.
Como dar um presente perfeito para uma pessoa perfeita? Impossível.
Tentei algumas vezes te dar coisas diferentes. Não sei se fizeram o mesmo efeito de ganhar uma rosa.
Não sei se gostou ou se foi muito simples.
Nunca fui muito bom em dar presente.
E sei que pra você eles não importavam.

Você era a rosa.
A mais pura, linda e perfeita de todas.
Você era doce, meiga e frágil.
O seu perfume ainda me cerca.
A tua pele ainda vem me tocar.
Você era rosa de todas os momentos, datas e ocasiões.
Você era rosa pra ser guardava, apreciada e beijada.
Suas mãos eram leves como o vendo.
E o seu calor era como fogo.
Nunca vi tal rosa.
Em todos os jardins que fui, rosa nenhuma se comparava.
Você era a rosa perfeita. A rosa que eu amava.
Rosa que insisto em não esquecer.
Rosa que por algum motivo, infelizmente, deixei morrer.