foto:

Cortinas

Dedicatória: Para amantes e sonhadores, e para quem nunca sentiu de verdade nem uma coisa nem outra.”J. A. Redmerski

Querido diário,
conheci uma garota e ela é incrível! Inteligente, engraçada, tem um sorriso lindo e o abraço mais gostoso do mundo. Daqueles que você respira fundo e se sente seguro. Ela é complicada, assim como eu. Do tipo de não deixar passar nenhum detalhe. Como o jeito que cozinho o macarrão, ou a forma com que pronuncio as palavras.

Outro dia acordei e ela estava ali, paradinha me olhando. Antes que eu pudesse dizer algo, ela sorriu. Foi como abrir as cortinas de manhãzinha e deixar o sol entrar. Achei linda! Não pude evitar, sorri de volta e a beijei carinhosamente.
Seria essa a definição de felicidade? Ou só um cara querendo do fundo do coração acreditar em alguma coisa? Não importa. Ela se foi e não creio que irá voltar.


-Por que não me ligou quando fui embora? Você me esqueceu completamente.
-Não passou um dia sem que eu não lembra-se de você.
-Então por que simplesmente desapareceu? Por que fez o que era mais fácil?
-Mais fácil? Acha mesmo que está sendo fácil? Fácil foi lembrar de você dia após dia. Fácil foi querer te abraçar só mais uma vez. Fácil foi desejar começar de novo. Mas infelizmente não se trata de lembrar, querer ou desejar. Não se trata de fazer o que é mais fácil. Se trata de esquecer e seguir em frente. E talvez você não se lembre, mas era eu lá sentado, olhando pra você mais linda do que nunca, enquanto me dizia que não poderia mais continuar com aquilo. Eu esperei você terminar aquele belo discurso, te abracei e fui embora. Talvez eu devesse dizer algo. Quem sabe te convencer a ficar. Mas foi sua escolha, e não pode me culpar por respeitar a sua decisão.
-Eu esperava que fizesse algo.
-Eu sei, por isso não fiz. Isso não é um jogo. Não é uma brincadeira. Já estamos grandes demais pra ficar brincando uns com os outros.
-Me desculpa!
-…

Eu fui embora e ela também. Seguimos nossas vidas e, ao contrário das histórias que vemos por ai, não nos encontramos no futuro. Não direi que não nos lamentamos, pode ter acontecido algumas vezes. Mas tudo passa e a vida é curta de mais pra ficarmos presos no “como poderia ter sido”. Não foi, não dessa vez. Mas tudo bem, coisas boas virão! Outras pessoas, outros caminhos, outros sorrisos e outros momentos.

Uma hora você está sozinho e em outra, você conhece alguém que te faz esquecer de tudo. E todas aquelas teorias sobre a vida se tornam apenas recordações de uma época estranha. Por que nada mais e tão importante agora, como olhar pra ela e ganhar um sorriso. Lindo e sincero, como jamais vi antes. E é nesse momento em que tudo se torna possível e você volta a acreditar.

Em resumo,
sinto falta dela.

Eu achava que boa memória era uma dádiva, até descobrir que a vida é basicamente sobre esquecer.” Autor Desconhecido

foto:

Valores

Quando achamos que somos invisíveis, é quando mais erramos. Pois é quando estamos em evidencia e transparecemos tudo aquilo que queremos esconder” Guilherme Vinícius

É muito comum ouvir por ai sobre pessoas gravemente feridas pela decepção. Cheias de tristeza, revolta, dor e medo.
O mundo em que vivemos está cheia de pessoas más dispostas a ferir alguém. E muitas outras dispostas a amar e acreditar.
Se formos analisar a situação, o mundo é um pouco mais complexo que isso e as pessoas más nem sempre são tão mas assim como as vemos.
O que acontece é que nem sempre fazemos as coisas por querer. Definitivamente não fazemos. A maioria das vezes estamos cegos diante de uma situação e não enxergamos aqueles pequenos atos que acabam magoando quem está próximo de nós, quem gostamos muito.
As vezes nos machucamos por acreditar em um amor que simplesmente não existe. E nos entregamos de corpo e alma a alguém que simplesmente não se importa ou não reconhece.
Tudo seria mais fácil se soubesses reconhecer o real valor de cada um. Os relacionamentos seriam menos injustos e menos frustrantes. Conseguiríamos viver em harmonia e problemas rotineiros quase que não existiriam.

Eu já feri alguém e também já fui ferido.
Mas o pior sentimento de todos, além de ver quem você ama chorar, é quando você sabe que perdeu o valor.
Começamos a criar valor a partir do momento em que conhecemos alguém e quando demonstramos que somos especiais.
Mas quando decepcionamos alguém, perdemos todo o valor que aquela pessoa tinha depositado em nós e isso e quase que irreversível.

Você que magoou alguém, ainda há tempo de fazer a coisa certa. Mas antes de tudo, reconheça e mude.
Você que foi magoado, perdoe. As chances de se magoar novamente são grandes, mas as magoas um dia acabam. Por outro lado, as chances de ser feliz pra sempre, podem ser únicas. E deixa-las escapar por orgulho ferido, é desistir de tudo o que se acreditou um dia.

Não estou falando de insistir no erro. Ou de acreditar em algo que não existe.
Estou falando que sempre existe um caminho. E que não devemos perder a esperança.

foto:

Essa é a primeira vez que falo sobre fé e religião, e provavelmente será a última.
Creio que nem todos saibam, sou cristão praticamente desde que nasci, e batizado há quase 11 anos.
A Minha infância toda foi dentro de uma igreja. E foi lá onde aprendi os princípios que sigo até hoje.
Foi na igreja do Ipiranga onde conquistei minhas primeiras amizades, fiz as coisas mais legais, me interessei pelas garotas, acampei e tantas coisas que não consigo nem lembrar. É claro que na época tudo isso não fazia muito sentido e eu me achava o cara mais infeliz do mundo. Com o tempo fui aprendendo que aquela era o melhor lugar onde eu poderia estar.

Muitas pessoas insistem em achar que a igreja é um lugar para tolos que acreditam em coisas surreais. Essas pessoas que nos chamam de tolos, são as mesmas que nos procuram em busca de ajuda quando precisam.

As pessoas costumam falar muito e tirar muitas conclusões daquilo que não conhecem. Eu mesmo as vezes sou assim. Falo mau de uma comida sem mesmo a ter provado.
Está na natureza do homem, talvez seja um mecanismo de defesa se proteger do que é desconhecido.

A verdade é que na igreja, templos, reuniões, mesquitas, “onde tem mais de uma pessoa reunida”, é onde aprendemos ideologias, ética, moral, e muitas outras coisas. Mas acima de tudo, aprendemos a ter fé.

A fé é a única coisa que nos diferencia um dos outros. Alguns tem fé nas coisas, em bens talvez. Outros tem fé em acontecimentos, em histórias ou até mesmo em pessoas.
Nos foi dada a liberdade de ter fé naquilo que escolhermos. Mas a maior parte do tempo tentamos convencer nosso próximo de que nossa fé é melhor do que a dele, ou que a dele não tem fundamentos, não tem importância ou não existe.

Todos nós precisamos de algo para acreditarmos e nos mantermos vivos. O que seria de você se não tivesse fé de que viveria mais um dia? Será que sairia por ai desesperado assaltando lojas? Será que sentaria e simplesmente esperaria a morte chegar? será que viveria seu último dia da melhor forma possível para se tornar memorável?

É engraçado como uma palavra tão simples e pequena pode trazer tanto significado e influenciar tanto as coisas ao nosso redor.

Em 2001 um grupo de pessoas com fé de que mudariam o mundo derrubaram duas torres matando centenas de pessoas em um pais bem longe do seu. Pouco tempo depois, em resposta ao atentado, outro grupo de pessoas retalharam um pais todo com fé que assim fariam justiça.
Como podemos saber qual fé está correta? Será que seria do primeiro grupo ou do segundo? O primeiro matou bem menas pessoas do que o segundo. Mas foi condenado pela maior parte do mundo.

Nossa fé é o que orienta o rumo de nossas vidas. Saber no que acreditar é o ponto chave para uma vida de sucesso ou de fracassos. Não pense que a igreja o colocara no rumo certo. Também não vá acreditando que uma vida de escolhas próprias te deixará neuro e assim alcançará uma vida de paz. Não existe paz quando existem dois lados em uma batalha e você está bem no meio do campo, cercado e sem defesas.

A aproximadamente 1472 anos antes de Cristo. Nasceu um menino, com uma história muito interessante. Quando criança foi afastado de sua mãe e criado por uma mulher egípcia. Todos sabem que o Egito era o centro de toda cultura pagã do mundo conhecido. Enfim, mesmo cercado de todo tipo de influencia ruim, esse menino cresceu e se tornou um homem, esse homem cometeu um crime e foi obrigado e fugir.
Em sua fuga pelo deserto, milhões de coisas lhe aconteceram mudando totalmente o rumo de sua vida. Ele aprendeu outros costumes, crenças, se casou, teve filhos, e um dia foi escolhido para libertar todo um grupo de escravos do poder dos egípcios. Uma missão impossível se for levar em conta que o Egito tinha o maior poder bélico do mundo até então. Podemos compara-lo com o EUA, CHINA, RUSSIA, ou qualquer outro que você ache que é um grande poderio bélico.
Aquele homem, por mais que as expectativas de sucesso estivessem de seu lado oposto, ele conseguiu, tirou os escravos do poder dos egípcios e os fez homens livres. Ele não fez isso por que teve ajuda de soldados, ou porque era inteligente. Ele conseguiu tudo, mudar o rumo da sua vida, mudar o rumo de todos aqueles escravos por um único motivo, ELE TEVE FÉ.
Ele teve fé que um Deus poderoso o ajudaria a vencer, e venceu.
O mais interessante é que no meio dessa aventura ele desceu de um morro alto com duas pedras uma em cada não.
Em uma dessas pedras estava escrito quatro frases e na outra seis frases. Essas frases eram ensinamentos.
Esses ensinamentos eram uma receita de felicidade certa para o grupo de ex-escravos e para todos aqueles que acreditassem.
Ao longo dos anos essas dez frases foram se perdendo na história. E a cada frase que se perdia, o mundo se aproximava mais da fome, desconfiança, traição, morte, dor, etc, etc, etc.

Querem saber no que acredito? Não acredito em pessoas, religiões, pastores, nem nada disso. Acredito naqueles dez ensinamentos que aqueles homem da história desceu do morro trazendo. Acredito que esses dez ensinamentos são a chave para um mundo melhor, um mundo sem dor e sofrimento. Acredito que se um dia, eu conseguir seguir todos esses dez mandamentos, alcançarei um mundo melhor.

Os Dez Mandamentos