foto:

Oceano

Nessa cidade fria, qualquer demonstração de afeto conforta. Qualquer sinal de retorno é mera ousadia.

Não direi que te amo pois isso não soaria bem. Mesmo se fosse verdade. Todas as vezes que veio a mim, sincera e frágil, a procura de um ponto de apoio em meio ao caos, pequenas mudanças aconteceram em mim. E só fui atencioso porque no fundo eu precisava de apoio e, você tem essa essência maluca que consegue cativar as pessoas.

Estou bobo por dentro! A ponto de aceitar esse seu encanto. Preciso ter cuidado! Não posso deixar de ser um porto seguro. Entre fazer o que desejo e cumprir o meu papel, temo ter que escolher guia-la na tormenta. Seria egoismo da minha parte deixa-la atravessar o oceano sozinha. E eu não conseguiria vê-la partir assim. Tomando distancia entre uma onda e outra. Entre um pensamento e um soluçar. Sou melhor com você, pelo menos gosto de pensar que sou.

Estou a duas milhas de te amar de verdade. Uma distância relativamente pequena, comparada ao tamanho dessa bagunça que você criou. O seu mundo é diferente, tenho que admitir. Mas que garota não é assim?
Eu queria poder te fazer olhar mais adiante, te dar todas as respostas. Só que isso não resolveria nada. Assim como as minhas filosofias baratas que só aliviam a ocasião.
É tudo tão frustrante! As vezes quase não consigo suportar quando você me olha, se encolhe quietinha e começa a chorar. Garota, como eu odeio esse mundo! Como eu queria te levar pra longe, te mostrar que existe um mundo a conhecer lá fora!

Vou te abraçar enquanto posso. Garanto que estará segura comigo. Mas pode ser que um dia desses eu me afogue por ai, perdido em pensamento. Esquecendo de como foi boa comigo, e como fui bom pra você. Se isso acontecer, por favor me sacuda com força. Não me deixe pegar no sono. Tenho medo de acordar bem longe daqui.

foto:

Evelyn

Querida Evelyn,

Hoje é um daqueles dias em que sinto sua falta. Chega a ser difícil respirar. Deve ser esse pedaço de situação mal resolvida entalado na garganta. Talvez seja só meu coração chamando por você. De qualquer forma, as vezes acho que não vou conseguir dizer tudo o que planejei. Sinto que você vai me mandar calar a boca e me dar logo um beijo. Ou seria esse o meu papel? Já nem sei mais. Mas costumava saber, e não faz muito tempo. É que as vezes, essas coisas mudam a gente. Faz uma bagunça danada e o melhor a se fazer é começar de novo. Mas como? O que posso dizer sobre isso? Nada! Essas coisas de amor são foda.

Acho que acostumei olhar pra frente e continuar caminhando. Só que o desejo de olhar pra trás nunca acaba. E não é só curiosidade, tenho a sensação de que o horizonte não é mais tão interessante. E o passado está tão perto. A um passo de distancia. A distancia mais longa que já cheguei da felicidade. Tão perto e ao mesmo tempo tão longe, como o horizonte, mas não tão incerto.

De vez em quando me trasporto em pensamento. Gosto do barulho das risadas, das brigas no apartamento e da música de dançar a dois. Aquela que eu finjo dançar muito, enquanto você apoia a cabeça no meu peito e só balança junto. Aposto que da pra ouvir meu coração. Eu pelo menos sentia o seu. E era bom, como tudo o que tivemos juntos.

Vou encontrar meu caminho de volta para casa, prometo a você. Mas não agora. Não estou pronto.
É preciso aprender a perder se você quer ter alguma coisa que valha a pena. E isso me leva a crer que jamais estarei pronto. Pois nunca me acostumarei com a ideia de perder você de novo. Nunca.

Eu sou assim: me apego, desapego, me apego de novo, sofro e desapego, então volto a lembrar e sinto saudades. Não se trata de bipolaridade, é só meu jeito. Não queira roubar isso de mim. É tudo o que tenho.
Quem sabe no fim, seja isso o que você irá lembrar de mim. Um cara que foi e voltou algumas vezes, mas que independente de distancia, amou você como nunca.

Guilherme Vinicius

foto:

Laíse

Querida Laíse,

Sei que eu deveria preservar seu nome nessa carta. Mas você sabe que eu adoro te contrariar.
Sou tipo criança boba, que puxa o cabelo e sai correndo. Essa é minha forma de dizer que te adoro e que me importo.
Me importei com você desde a primeira conversa. Senti que você precisava de cuidados. Nada muito complicado. Apenas um abraço ao acordar, um no almoço e outro antes de dormir. Talvez seja por isso que voltei de viagem tão depressa. No fundo eu sabia que deveria aproveitar cada momento enquanto havia tempo. E por mais que hoje eu me recuse a acreditar, esse tempo acabou. Foi mais rápido do que pensei. E me ensinou que nada é verdadeiro até você largar completamente.

Nossas vidas se cruzaram de repente. Num momento eu estava em casa me distraindo com alguma coisa inútil, e no outro, estava no seu sofá te roubando um selinho. E que fique bem claro que foi apenas um selinho da amizade.

No começo tentei não me envolver. Fiz cara de mal. Do tipo que não tem sentimentos, que não se importa com nada. Mas a verdade é que por muito tempo acreditei estar fingindo gostar você. Sendo gentil, carinhoso, fazendo você sorrir. Quando de fato, eu estava completamente apaixonado. Mergulhado em uma situação onde jamais quis estar. E agora, desejo voltar a qualquer custo.

Não voltarei dessa vez. Preciso partir, dar um tempo de tudo, colocar a cabeça no lugar. Se é que isso é possível.
Vou sair de fininho, como sempre. Esse é meu estilo. Fingir que nada aconteceu. Seguir em frente.
Mas saiba que sentirei saudades. Principalmente das músicas, das risadas e do seu jeito doce de querer me salvar de mim mesmo.

Talvez eu seja o cara mais doido que você já conheceu. Você mesma já me disse isso algumas vezes. Sendo assim, obrigado por me aceitar e gostar de mim mesmo sendo completamente maluco. Isso me ensinou muitas coisas. Como valorizar as pessoas e confiar em quem só quer seu bem.

Mande lembranças minhas ao tempo. Diga que temos contas a acertar. Ele vai entender.
E se um dia, por algum motivo, você ficar triste. Lembre-se sempre, nada, simplesmente nada acaba para sempre…

Nos vemos por ai.

Com todo carinho e amor desse mundo,
Guilherme Vinicius

foto:

Te amo

As pessoas costumam piscar e perder um momento. O momento que poderia mudar tudo” Hank Moody

Levei um tempo pra entender que a teoria é bem mais fácil do que a pratica. Falar que nunca mais vai dizer “te amo”, chega a ser inocência. Principalmente com aqueles olhos te olhando.
Eu nunca entendi direito quando se deve falar e quando é preciso esconder. Pra mim, quando o coração começava bater acelerado, era um aviso. Na maioria das vezes eu estava errado. Até que decidi fazer o oposto. Sempre que o coração batia forte, eu ficava calado. Também não funcionou. Foi ai que resolvi desistir, pelo menos por um tempo.

O problema é que chega uma hora que nada mais pode substituir essas duas pequenas palavras. Nenhum carinho, nenhum beijo, e principalmente, nenhuma outra palavra. Mesmo estando implícitas em suas ações, dizer pode mudar tudo. Pra melhor, ou pra pior.

Querida Thais

Sei que flores estão um tanto antiquadas, mas não conheço forma melhor de enviar uma carta.
Você sabe que não sou do tipo que escreve, pelo menos até hoje.
Às vezes fazemos coisas que não entendemos. Na maioria das vezes é só pra provar que conseguimos. Hoje será apenas pra impressionar. Rs. Dificilmente vou conseguir, mesmo por que, o remetente é a pessoas mais esperta que já conheci. Não custa tentar, certo?

Ontem parei pra pensar um pouco na gente. Sim, eu penso às vezes! Só não gosto de admitir.
Foi como um filme. Começou no dia que te vi pela primeira vez! Nossa! Rs. Isso ficou bem clichê, mas foi bem isso mesmo.
Eu estava sentado no fundão, bagunçando a beça, e de repente, você entra na sala. Sem truque algum, conseguiu criar o maior silêncio que aquela classe já fez. Impressionante. Sem dúvida alguma o sorriso mais lindo que já vi. E qual foi minha reação? Jogar uma super bolinha de papel na sua cabeça! Rs. Sorry!
A gente sabe quando comete uma gafe, e aquela, foi a mais lendária de todas. Tudo bem, você deve ter ficado muito irritada, mas precisava gritar no meu ouvido? Rs. O engraçado é que eu não conseguia ficar sério. Quanto mais você ficava brava, mais eu ria. Não da sua cara, lógico, jamais faria isso. Mas eu simplesmente não conseguia parar. Até que você começou a rir também. E foi legal! Pedi desculpas, você aceitou, e te convidei pra dar um role no pátio. Dali em diante, nenhum dia foi o mesmo.

Vamos agora dar uma adiantada no filme. Lembra aquele dia que a gente matou aula pra ir à praça andar de skate! Eu sem dúvida alguma fui o pior skatista de todos os tempos. Não conseguia acertar uma manobra se quer. Mas você ficava lá, sentadinha me olhando tentar. Com os olhinhos brilhando. Isso fazia eu me sentir alguém especial.=)

Agora vamos ver como eu também sou legal com você. Adianta para o desfile de gala.
Você ficou nervosa a semana toda. Falando que não tinha chance, que ia perder, que não era tão bonita assim, e blah blah blah. Você é linda! Sempre achei isso. E também sempre foi complicada! Admita!!! Quando eu falava que você ia ganhar. Você me chamava de mentiroso. Quando eu falava que talvez você não fosse ganhar. Você virava a cara comigo por algumas horas. Rs. Tive que montar meu plano B.

Eram 4 jurados. O Bernadete (possível gay), um bombadão do terceiro ano, o Caio, e a professora Rosana.
O Caio era meu amigo, votaria em quem eu indicasse, os outros três iriam dar mais trabalho.
Meu plano começou pelo Bernadete, eu sabia que ele era insubornável! Rs.Tive que ser bem esperto. Fiquei de olho nele a semana toda, só esperando acontecer alguma coisa. Foi na quarta-feira que o jogo começou a virar a nosso favor. O Bernadete era mão leve! No intervalo, ele voltava pra sala e mexia na bolsa da galera procurando alguma coisa pra roubar! Puta merda, dele eu não esperava isso. Enfim, Disse que não contaria nada pra ninguém e ele aceitou votar em você. Nesse momento eu já tinha dois votos. Precisava de mais um. A professora seria impossível, então tive que recorrer ao bombadão. Como eu sabia que ele gostava de Counter-Strike, ofereci a ele o meu Mouse Blue! Na época era o melhor mouse do mundo pra se jogar!
É claro que ele aceitou, mas como todo bombadão do terceiro ano, ele era um cara instável, poderia mudar seu voto na última hora. Eu não poderia confiar nele.
Fui falar com a Professora Rosana. Não tentei suborna-la, não inventei nenhuma história, disse apenas a verdade.

-Professora, você sabe que minha namorada Thais irá desfilar. Eu queria pedir pra você votar nela. Todo mundo vai votar na Michele ou na Pamela, e a Thais vai ficar muito chateada. Professora, a Thais é linda, você não vai mentir ao votar nela. E nem é tão importante que ela ganhe, eu só quero que ela tenha um voto e se sinta especial.

Ela me expulsou da sala! Rs. Eu já esperava por isso. Bom, minha parte eu fiz. Agora é só esperar!
No dia do desfile, não deu outra, você levou três votos e ganhou! Nunca te vi tão feliz. Saímos pra comemorar, nos divertimos bastante e você falou sobre isso o mês inteiro.

O problema é que a verdade sempre vem à tona. Rs. E você acabou descobrindo minha armação. Assim como nunca tinha te visto tão feliz, eu nunca tinha te visto tão brava.
Poxa! Eu só queria te ver feliz! =/

Enfim, a gente se acertou. Hehe.

Agora chega de vai e vem no filme. Essa carta está ficando gigante. Vou parar por aqui se não você vai ficar com preguiça de ler! Rs. Brincadeira paixão! xD

O importante é que em todo esse tempo, entre brigas e amassos, nós fomos felizes pra caralho! Você mudou muita coisa em mim, me fez alguém melhor. Quando eu estava com você, sentia que podia mudar o mundo! Na verdade, quem mudou o mundo foi você. O meu mundo!

Um dia, você vai se decepcionar comigo. E eu não vou conseguir fazer nada pra impedir ou voltar atrás. Mas enquanto esse dia não chega, eu vou te amar. Vou te amar como nunca ninguém amou antes. E talvez tudo isso valha a pena.

Só mais uma coisa…

TE AMO!

Não existe momento certo. Não há como prever o que vai acontecer. Existe apenas o sentimento. Se ele for de verdadeiro você vai sofrer um pouco mais, mas vai sobreviver.
O segredo é seguir em frente. Mais cedo ou mais tarde, você vai acertar. E isso vai mudar quem você é.

Have a nice day! 😉

foto:

Querida Karen

Esse texto foi tirado do décimo episódio da segunda temporada de Californication.
Trata-se de uma carta que o personagem principal, Hank Moody, enviou para Karen, a mãe de sua filha e eterna namorada.
Ouço com frequência as pessoas dizerem que esse seriado só tem baixaria, drogas, sexo e rock ‘n’ roll. Estão corretos, tem tudo isso mesmo. Mas é possível tirar alguma coisa boa de vez em quanto.

Querida Karen, se está lendo isso é porque eu tive coragem de mandar. Bom para mim.
Você não me conhece muito bem, mas se deixar, tenho tendência de falar que tenho dificuldade para escrever. Mas isso… É a coisa mais difícil que já tive que escrever. Não há maneira fácil de dizer, então vou falar logo. Conheci uma pessoa. Foi um acidente, eu não estava à procura. Foi uma tempestade perfeita. Ela falou algo, eu também. Quando vi, queria passar o resto da minha vida nessa conversa. Agora estou com a intuição de que ela pode ser a mulher certa. Ela é totalmente louca, de um jeito que me faz sorrir, altamente neurótica. Exige uma grande quantidade de renovação. Ela é você, Karen. Essa é a boa notícia. A má é que não sei como ficar com você nesse momento. E isso assusta pra caralho. Porque se não ficar com você agora, sinto que nos perderemos. O mundo é grande, mal, cheio de reviravoltas. As pessoas costumam piscar e perder um momento. O momento que poderia mudar tudo. Não sei o que está acontecendo entre nós, e não sei porque deveria gastar seu tempo comigo. Mas como seu cheiro é bom! Como o lar. E faz um ótimo café, isso tem que valer alguma coisa.

Me liga.
Seu infiél, Hank Moody.

Trecho original

foto:

Mari

Quinta-feira, 28 de Julho de 2011

Querida Mari,

Revolvi escrever pois é a melhor forma de dizer tudo o que tentei hoje e não consegui. Odeio despedidas e você bem sabe.
Ver você ali rindo e se divertindo, mesmo sabendo que seria a última vez, é algo que não consigo entender. Tentei ficar feliz por você mas não consegui, pelo menos por enquanto. Sei que logo irei me acostumar com a ideia e tudo vai dar certo.

Você foi uma boa amiga, eu nem preciso dizer. Mesmo me chamando de chatinho e carente o tempo todo, eu sei que você me ama, não é?
Estou feliz, e ao mesmo tempo preocupado. Mas jamais te direi para não ir. Você precisar seguir o que seu coração manda. Ele dificilmente está errado. E mesmo que estiver. É bem melhor se arrepender de fazer, do que viver a vida toda imaginando como teria sido.
É eu sei, uso bastante essa frase, mas é porque é a mais pura verdade.

Londres é uma cidade maravilhosa, não que eu já tenha ido, mas não precisa de muito para se encantar, basta olhar uma foto.
Lá você conhecerá um mundo totalmente diferente. Passará por muitas alegrias e também por muitos momentos de tristeza. Quando esses dias chegarem, lembre-se do Brasil, e das pessoas que te amam tanto. Isso te dará forças para levantar e enfrentar mais um dia longe de casa.

Se cuida Mari. Te vejo daqui um tempo. Estarei no aeroporto te esperando de braços abertos.
Sei que você não merece, mas…

…Te amo sua doida!

Boa viagem!

De seu amigo carente e chatinhu,
Guilherme Vinicius

foto:

Batalha de Waterloo

18 de Junho de 1815

Pode até parecer que não, mas por um longo tempo eu esperei. Em meio ao fogo e esse barulho ensurdecedor, eu estava contando os dias imaginando nosso reencontro.
O frio aqui corta minha pele. Quase impede meus dedos de escreverem. Sei que em um ano estarei em um lugar quente, cheio de flores e pássaros, apenas caminhando com você.

Seu sorriso me orienta em meio ao caos, mesmo quando vejo nosso exército se dizimando, um soldado de cada vez.
Ver a morte de perto me faz pensar mais nas coisas. Nas que vivi, e nas que jamais saberei.
Existem tantos lugares que deveria ter te levado. Tantas coisas que deveríamos ter feito. Mas essa não é a hora de prantos nem lamentos. É hora de sorrir e nos apegarmos as coisas lindas que fizemos juntos. É isso que me faz forte para enfrentar a fúria dos canhões todos os dias na frente da batalha.

Logo chegarei em casa, acredite. Quando menos esperar o inverno terá acabado e estarei a porta te convidando para um grande e apertado abraço.

A minha querida e eterna, Maria Luísa de Áustria.

Napoleão Bonaparte

A história não registra nenhuma mensagem de Napoleão a sua querida consorte. Nem ao menos nos da uma vaga lembrança do amor que um sentia pelo outro. Ao contrário disso, sempre mostrou Napoleão como um general frio e sem coração.

O mundo as vezes faz isso conosco. Nos expões de uma forma que fica evidente a falta de nossa essência em nossa própria história. Um pouco injusto, mas não importa muito. Histórias são apenas histórias, o que importa mesmo é o que fazemos todos os dias para inspirá-las.

Napoleão voltou de Waterloo mas jamais conseguiu ficar ao lado de sua amada. A vida o privou desses momentos, assim como nos priva todos os dias de algumas coisas que queremos.

A primeira vez que ouvir a história desse grande general, era apenas sobre batalhas e soldados. Hoje, o que vejo é um homem lutando até a morte por algo que mais acreditava. Ele não se importou para o que o mundo falaria, nem sobre o que seria contado nos livros. Apenas lutou, caminhou dia após dia, um passo de cada vez, sonhando em um dia acordar em um belo e quente lugar, ao lado do que mais lhe importava.

E você, como pretende terminar a sua batalha?

Have a nice day

foto:

Mandy

Sábado, 18 de Junho de 2005

Querida Mandy,

Já faz tempo que não vejo seu sorriso. Me sinto no escuro. À muito tempo venho criando coragem para escrever. E mesmo que já não faça mais sentido, resolvi arriscar.

É engraçado como as coisas são. Tudo passou tão rápido e tanta coisa aconteceu. E ainda assim, não sei o que contar e o que dizer.

Éramos tão diferentes. Eu aumentava a música e você me pedia para desligar. Você se arrumava toda e eu insistia na calça jeans e naquela all star branco sujo.
Eu te chamava de baby, pequena ou princesa. Mas você odiava. Queria um nome só seu. Algo diferente, nunca usado antes. Era engraçado. Como eu me divertia! Você ficava brava e eu não parava de rir. Dai surgiu o Mandy. Nada original, mas servia.
Era simples, mas era só seu. E você gostou.

Teve aquela vez que estávamos sentados e você me perguntou.
– O que somos, namorados ou amigos?
Eu, como sempre imaturo, respondi.
– Somos “Eu e você”.
Você sorriu. Não importava muito o nome, desde que ficássemos juntos.

Sinto falta daquele verão. Sinto falta das coisas que aprendi e dos sorrisos que arrancou de mim.
Espero que esteja bem. Que todos os sonhos que me contou, estejam se realizando.
Viva seus momentos. Desperte desejos. Sinta o vento. Respire fundo.
Faça como nunca foi feito antes. Corra e não pare nunca.
É esse o significado. É isso o que tem que fazer.

Boa viagem!

Antes que me esqueça, com toda sinceridade:
– Você é especial pra mim!

Guilherme Vinicius