foto:

Laíse

Querida Laíse,

Sei que eu deveria preservar seu nome nessa carta. Mas você sabe que eu adoro te contrariar.
Sou tipo criança boba, que puxa o cabelo e sai correndo. Essa é minha forma de dizer que te adoro e que me importo.
Me importei com você desde a primeira conversa. Senti que você precisava de cuidados. Nada muito complicado. Apenas um abraço ao acordar, um no almoço e outro antes de dormir. Talvez seja por isso que voltei de viagem tão depressa. No fundo eu sabia que deveria aproveitar cada momento enquanto havia tempo. E por mais que hoje eu me recuse a acreditar, esse tempo acabou. Foi mais rápido do que pensei. E me ensinou que nada é verdadeiro até você largar completamente.

Nossas vidas se cruzaram de repente. Num momento eu estava em casa me distraindo com alguma coisa inútil, e no outro, estava no seu sofá te roubando um selinho. E que fique bem claro que foi apenas um selinho da amizade.

No começo tentei não me envolver. Fiz cara de mal. Do tipo que não tem sentimentos, que não se importa com nada. Mas a verdade é que por muito tempo acreditei estar fingindo gostar você. Sendo gentil, carinhoso, fazendo você sorrir. Quando de fato, eu estava completamente apaixonado. Mergulhado em uma situação onde jamais quis estar. E agora, desejo voltar a qualquer custo.

Não voltarei dessa vez. Preciso partir, dar um tempo de tudo, colocar a cabeça no lugar. Se é que isso é possível.
Vou sair de fininho, como sempre. Esse é meu estilo. Fingir que nada aconteceu. Seguir em frente.
Mas saiba que sentirei saudades. Principalmente das músicas, das risadas e do seu jeito doce de querer me salvar de mim mesmo.

Talvez eu seja o cara mais doido que você já conheceu. Você mesma já me disse isso algumas vezes. Sendo assim, obrigado por me aceitar e gostar de mim mesmo sendo completamente maluco. Isso me ensinou muitas coisas. Como valorizar as pessoas e confiar em quem só quer seu bem.

Mande lembranças minhas ao tempo. Diga que temos contas a acertar. Ele vai entender.
E se um dia, por algum motivo, você ficar triste. Lembre-se sempre, nada, simplesmente nada acaba para sempre…

Nos vemos por ai.

Com todo carinho e amor desse mundo,
Guilherme Vinicius

foto:

O jogo da vida

Escritores são mentirosos. Na maioria das vezes escrevem como gostariam que tivesse sido, não como realmente foi.” Guilherme Vinicius

Querido diário,

Não consigo ser como todo mundo. E não venha com esse papo de que cada pessoa é diferente. Papo furado! Somos todos iguais. Vivemos, Amamos e depois Morremos. Não necessariamente nessa ordem.
Comigo está sendo diferente. Por que não consigo olhar nos olhos dela e me apaixonar? Quanto tempo vai durar esse castigo? Já fui alguém melhor, e você sabe disso.

Houve o tempo em que um olhar mudava tudo. Sinto falta disso. Das coisas verdadeiras, da sinceridade. Temo que a mentira tenha se alastrado e dominado nossas vidas. Estamos cada dia ficando melhores. Sabemos bem como enganar. Fingir um sorriso, despertar interesse. E o mais engraçado é que toda vez que achamos estar usando nossos truques em alguém, estamos sendo vítimas do truque dessa pessoa.
Mentira mutua, a essência dos relacionamentos modernos. Quero ser tolo outra vez!

O mundo mudou, as pessoas mudaram. Um dia você acorda e descobre que se transformou naquilo que tentou evitar todo esse tempo. A frieza é uma doença. Começa com uma pequena dor. Vai crescendo e te destruindo aos poucos. Mortal e silenciosa. Como a noite. Quando você percebe já é tarde. Não que não haja cura. Mas após um tempo infectado, você não vai querer se livrar dela. Será parte de você, e você parte dela. Te acompanhará pelo tempo que for necessário. Até que você descobre, por pura ironia, que está gostando.

Já destruí corações. Não me orgulho, mas confesso que estou ficando bom nisso. Aposto que você também. Com tanta coisa que já lhe escrevi, você vai acabar virando perito! Mas não se engane meu velho amigo, tudo o que você faz volta três vezes pra você. Menos as coisas boas, é claro. Injusto não? Ninguém disse que seria fácil.
Só não se esqueça DELA. Aquela que você já amou. Aquela que te ensinou sobre a verdade, praticando a mentira. Não vou te dizer para lembrar só das coisas boas. Nem para lembrar só das coisas ruins. Uma pode fazer de você um tolo apaixonado. A outra uma fortaleza de gelo. Você deve decidir o que quer pra você. No meu caso, prefiro acreditar na minha versão da história. Olhar pra trás e ver que tudo foi mentira, machuca de mais.

Somos apenas peças de um grande jogo de azar. Rodeados de distrações. Tentando loucamente achar uma saída que nos leve ao paraíso. Paraíso esse que muitas vezes já se mostrou muito simples. Tão simples que chega a ser invisível. Um dia um olhar, outro dia um sorriso, outro dia uma piscada. Sem uma formula certa. Mas está lá, esperando você. Você pode até achar que esta ganhando, mas nada disso é certo. Você pode desistir, mas o mundo te colocará de volta a partida. Não se trata de sorte ou estratégia. E no momento, só uma coisa importa…

É minha vez de jogar os dados!

foto:

Tempo

Quem diria que viver ia dar nisso?” Caio Fernando Abreu

Eu tenho o costume de chegar atrasado. Quando vejo, as melhores coisas já passaram e estou apenas parado observando.
Coisas boas acontecem o tempo todo. Eu estaria mentindo se dissesse o contrário.
O problema é que a gente só para pra pensar depois que já passou, ai fica com um arrependimento bobo na cabeça, como se nada de bom fosse acontecesse outra vez.

O tempo é um ratinho traiçoeiro. Ele nunca nos deixa seguir nossas vidas normalmente. Ou estamos olhando fixamente para o futuro, ou estamos presos no passado.
O que resta, é um presente sem atenção. Esquecido. Abandonado.

Talvez seja melhor aproveitar o dia de hoje, apenas viver, deixar acontecer. Sem medo, sem pressa, sem dúvidas. Sentir o mar gelado tocar os pés, ouvir o vento soprar, se apaixonar.

Equilíbrio? Já não acredito que possa haver harmonia no tempo.
Vivo um pouco de cada momento, aproveito, e jamais me arrependo.

Have a nice day!